segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Fitzcarraldo.



O filme "Fitzcarraldo" de 1982, de Herzog, é irmão de "Aguirre, a Cólera de Deus", do mesmo diretor e que comentei a pouco tempo aqui. A cena final, nos dois filmes, tem Klaus Kinski altivo e soberano sobre sua embarcação. Em Fitzcarraldo, triunfante e orgulhoso, em Aguirre, também orgulhoso, mas delirante e derrotado,embora não derrotado aos seus próprios olhos. Mas os dois são a imagem da obsessão, do desejo de conquistar a selva. Esse desejo de conquista de um europeu sobre a Amazônia, me fez pensar sobre a natureza dos desejos humanos, sobre a origem de nossos valores, e nossa obsessão a defende-los a qualquer custo. O interessante é que quando criticamos os conquistadores europeus, ou o capitalismo americano( que é criticado pelos mesmos motivos), fazemos isso também inspirados por nossos preconceitos e valores, que aliais, muitas vezes vieram da Europa. a obsessão de Fitzcarraldo pela Ópera, é a obsessão pela arte e pela beleza, beleza que também abita a selva e a atriz Claudia Cardinare.Por tudo isso é um grande filme.

Felipe Stefani.

Um comentário:

Germano Xavier disse...

Curiosidade é o meu nome. Vou tentar encontrá-lo. E assistir.

Abraços.
Continuemos...