segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Novos Poemas Gregos


CARPE DIEM

Pois vida é breve, bebe os dias,
Colhe, nos altares do vinho,
As horas fugitivas da festa.

Bebe navegando o instinto,
O vinho é a lira do mundo,
Onde a musa e a música principiam,
Na dança gloriosa dos sentidos.

Bebe e te embriaga,
Que a peleja se aproxima,
O vinho aflições dissipa,
Celebra a doce alegria,
Honra Baco nesta vida,
Canta, e ama, e te embriaga,
Pois vasto é o retiro.

André Setti


PS - com alguns versos recriados (quatro ou cinco, se bem me recordo) de Alceu e Anacreonte.

Comentários são sempre bem-vindos! Quero saber qual a sensação que este tipo de poema causa nos leitores.

6 comentários:

Walmir disse...

eh bom convite aa vida. boa poesia.
Walmir
http://walmir.carvalho.zip.net

Rhode Ramos disse...

Descobri seu blog por http://www.oindividuo.com/ e devo dizer que me senti aliviada ao notar que ainda existem bons blogs, de textos inusitados, impressionantes - são pouquíssimas as páginas de conteúdo profundo que eu tenho o prazer de encontrar na internet.

"Carpe Diem" surtiu em mim um efeito único: eu estou na minha mesa de escritório, no meu estágio, com a enorme necessidade de aproveitar o dia ao estilo Baco. O poema foi minha fuga. Obrigada.

Anônimo disse...

É incrível como uma pessoa como esta "Rhode Ramos" tenta se passar por uma pessoa séria e cheia de doçura. Em outro blog demonstrou racismo contra os italianos... E agora se faz passar por cordeiro. É uma loba passando-se por cordeiro. É uma recalcada. Se necessário, posso passar uma cópia do blog dela, que acho que deve ter retirado do ar por causa das possíveis consequencias do que escreveu. Alias, ela mesma se entrega ao dizer que está rurtindo o dia ao estilo "baco", que acho que ela não sabe do que se trata, senão não diria isso...

Anônimo disse...

Quinta-feira, 9 de Julho de 2009
Ao inferno com os italianos

A Itália é o berço da civilização ocidental, acredita-se. Mas ela tem um defeito enorme: os italianos. Não existe ninguém melhor que eu para saber que lá só existem trashzões da cultura ocidental - afinal, eu trabalho em um pedaço do território italiano dentro de Brasília e lido com esse tipinho todo santo dia. Já foi o que eu mais queria na minha inocente juventude, mas eu já aprendi que trabalhar, almoçar ou mesmo cumprimentar italianos só podem representar problemas. Sim, porque, quando você diz "oi", eles acham que você quer ir direto para um motel. Quando você almoça no mesmo lugar, eles têm a mais absoluta certeza de que você resolveu se insinuar com a comida, como uma atriz pornô que toma sorvete e diz: "Isto aqui podia ser você". Se você trabalha com eles, sabe que a qualquer momento pode receber uma oferta íntima em troca de uma posição mais alta. Uma droga, viu?

Hoje, eu apareci com um lenço no pescoço. Eu adoro lenços, adoro moda, adoro vestir-me bem! Pois um deles achou que eu só queria esconder "marquinhas".

-O que há embaixo desse lenço?
-Ahm, será que o meu pescoço?
-O que você fez ontem?
-Algo como - ahm - falar com o meu namorado?
-Mas ele mora longe.
-E...? - a essas alturas, eu já estava pra lá de irritada.
-O que você fez de verdade ontem?

Perdi o apetite, olhei-o com desprezo e saí. Aposto que existe um círculo no inferno reservado só aos italianos.
Postado por Rhode Ramos às 10:45

Rhode Ramos disse...

Lamento muito pela - ehm - burrice de alguns. Vamos lá, já que o sr. Anônimo (covarde?) quer tanto saber:

Sei exatamente o que é aproveitar algo ao estilo Baco - e sou muito bem resolvida com esse meu lado. Todos que estudam, fazem estágios têm direito a isso uma vez na vida. Quanto a não gostar do estereótipo italiano (que os próprios italianos entenderam depois ao ouvirem minha interpretação - aliás, a estes, meu mais profundo respeito)... Eu não gosto do estereótipo brasileiro também. E daí? Eu perdi a parte em que isso é problema seu. Se quiser encontrar problemas, faça isso com os milhares de pessoas que todo dia se expressam contra algo ou alguém.

Rhode Ramos disse...

P.S.: para lembrar, eu fiz uma retratação pelo meu excesso de emoção - dirigida aos italianos. E você com isso?